Blog

Conheça os principais indicadores financeiros para pequenas empresas

Conheça os principais indicadores financeiros para pequenas empresas

Compartilhe:

A administração de pequenos negócios, em teoria, pode ser mais simples do que como acontece nas grandes empresas. Há menos setores para gerenciar, menos números para inserir em cada planilha e, definitivamente, um fluxo de trabalho menos complexo. Porém, muitas PMEs passam dificuldades nesse ponto por não conhecerem os principais indicadores financeiros para pequenas empresas.

Caso você ainda não conheça o termo, indicadores são estatísticas que representam algum aspecto relevante da sua empresa e podem ser usados em suas tomadas de decisão. Boa parte deles está relacionada a uma melhor administração financeira do negócio, sendo alguns deles vitais para a sobrevivência dele. Quanto mais deles você registrar e souber analisar, melhor.

Pensando nisso, resolvemos listar aqui alguns dos indicadores financeiros para pequenas empresas que você precisa conhecer para administrar melhor seu negócio. Acompanhe!

Crescimento de vendas

Este é um indicador bem óbvio para qualquer empresa, especialmente uma que tenha pouco tempo de mercado ou acabado de passar por um investimento. A ideia é que, de forma direta ou indireta, a maioria de suas ações envolva um reflexo positivo na sua quantidade de vendas ao longo do tempo. Sendo assim, esse é um indicador fundamental para avaliar o desempenho de seus investimentos.

Naturalmente, o crescimento de vendas é a diferença entre o número de negócios fechados em dois períodos similares de tempo — por exemplo, uma diferença de vendas registrada no fechamento de dois meses consecutivos. Em geral, esse aumento não significa muito enquanto não for comparado a outros indicadores, como o seu número de atendimentos, por exemplo.

Giro de caixa

Uma norma comum em muitos negócios é que, enquanto seu dinheiro está parado, ele não está produzindo. Por isso há tanta ênfase na rotação de seus recursos entre setores, produtos e investimentos. E a frequência e intensidade com as quais esses valores mudam estão entre os melhores indicadores financeiros para pequenas empresas.

Um giro de caixa muito baixo indica que seus recursos não estão gerando lucro com regularidade. Pode ser que haja algum gargalo de produção ou vendas muito forte a ser resolvido, ou talvez seu produto seja apenas muito sazonal. Identificar a causa de um giro muito baixo te ajudará a otimizar esse ciclo, maximizando o lucro que ele proporciona.

Market share

Em geral, o limite pelo qual uma PME pode crescer é determinado pelo mercado e pela sua demanda. O market share, ou “fatia do mercado”, que você representa é o quanto dessa demanda você já é capaz de suprir. Em outras palavras, esse é um indicador do quanto você já dá conta e do espaço disponível para crescimento.

Cada empresa concorrente em um determinado setor tem uma porcentagem do market share disponível. Algumas têm fatias maiores que outras, claro. Porém, o mais importante no início é identificar o que o cliente precisa e a parte que não foi tomada ainda. Essa é a demanda não atendida, a qual representa um crescimento sem que haja, necessariamente, concorrência.

Liquidez

Por mais que os indicadores financeiros para pequenas empresas sejam voltados para o médio e longo prazo, ainda é importante ter algo que foque no curto prazo. Essa é a função da liquidez de um negócio. De forma simples, ela representa sua capacidade de arcar com todas as suas despesas imediatas, ou seja, de “liquidar suas dívidas” à medida que elas surgem.

Por meio da liquidez, você pode estabelecer metas de curto prazo para sua captação de recursos, determinando quanto a empresa precisa produzir para que todas as despesas sejam pagas. Isso inclui manutenção do serviço, aquisição de mercadoria, salários, impostos, entre outros componentes de suas finanças.

Lucro por produto

É importante que um empresário tenha em mente o quadro geral de seus negócios, não fechando sua visão em um único ponto. Porém, mesmo que a situação geral seja estável, é importante entender qual é a lucratividade de cada produto vendido ou serviço prestado. Talvez alguns deles tenham uma margem muito alta, enquanto outros apresentam poucos resultados ou mesmo prejuízos.

Ao analisar esses valores, você pode definir quais produtos geram maior lucratividade, quais precisam ser retrabalhados e quais devem ser descartados. Dependendo do seu resultado, pode ser possível otimizar consideravelmente seu fluxo de caixa, cortando gastos desnecessários e investindo em produtos com maior potencial para gerar lucro.

Retorno sobre investimento

Já falamos sobre alguns indicadores financeiros para pequenas empresas relacionados à lucratividade e ao melhor retorno financeiro. Em geral, todos eles podem ser combinados e aplicados sobre um único indicador principal, que é o return on investment, ROI ou apenas “retorno sobre investimento”. Como o nome já diz, ele representa o quanto de retorno financeiro você obteve em relação ao seu investimento inicial.

Pode parecer um indicador muito óbvio, mas vários pequenos empresários acabam confundindo-se em relação ao seu propósito. Não se trata apenas de calcular o lucro das vendas, mas, sim, de todas as suas ações. Isso inclui aquelas cujo benefício é muito intangível. Por exemplo, uma campanha de marketing digital que gera mais curtidas e interação nas redes sociais, mas que, em última análise, não gera novas conversões nem aumenta o alcance de sua marca no mercado.

Índice de satisfação

Pode não parecer um indicador financeiro a princípio, mas, após uma pequena análise, você logo nota como a satisfação do seu público é um tema importante para as finanças do seu negócio. Em geral, um cliente mais satisfeito tem chances maiores de retornar à empresa e se fidelizar. Além disso, um alto índice de satisfação geralmente reflete a maior qualidade do seu produto.

Claro, mesmo que sua prioridade seja prestar um bom serviço e/ou entregar um bom produto, seu negócio ainda precisa ser autossuficiente. Diante disso, você pode usar o seu índice de satisfação para encontrar um meio termo entre o que é melhor para o seu negócio e o que beneficia mais seu público. Não deve ser difícil encontrar esse ponto com uma análise bem-feita.

Conhecendo esses indicadores financeiros para pequenas empresas, você já pode começar a usá-los em suas decisões. Quer mais dicas para cuidar bem do dinheiro da sua empresa? Então, veja aqui mais um artigo sobre gestão de custos e fique ainda mais preparado.

Deixe seu comentário

Assine nossos materiais

Cadastrado com sucesso!